Fútil, quem te disse isso?

futilidades-da-natalia-aniversario-1-anoFútil: desprovido de essência, irrelevante, tolo, sem importância… Infelizmente existe um forte preconceito que relaciona beleza com futilidade. Na realidade, eu mesma, há um ano, quando escolhi o nome do blog, só porque eu não ia falar de política, economia ou discutir a questão da fome no mundo, taxei de fúteis os assuntos tratados aqui. Mas, infelizmente, foi essa a mentalidade que, por anos, me manteve afastada das coisas de que gosto tanto. Eu me sentia culpada por querer usar maquiagem, falar de moda, me arrumar bem para sair, descobrir a it-bag do momento… como se eu pudesse (e devesse) gastar toda essa energia com algo mais útil. Mas sabe o que eu aprendi? A futilidade real está exatamente nesse pensamento raso e não há nada de fútil em se falar daquilo que nos faz bem. Descobri que eu não preciso mudar o mundo pra me sentir útil, a mudança gerada em mim é suficiente.

Na realidade, depois que comecei a aceitar mais a questão da beleza passei a me conhecer melhor e me levar menos a sério. Eu não preciso passar o dia todo apenas discutindo temas de grande importância. Eu posso (e devo) apreciar a conversa leve com as amigas sobre a roupa que a Olivia Palermo usou na semana passada, ou o novo tratamento de pele da Chanel, ou ainda sobre aquele batom baratinho que é igual ao da MAC… não vou pedir desculpas por isso assim como não vou pedir desculpas por dedicar 5 minutos do meu dia à preparação de uma maquiagem básica e muito menos por comprar revistas de moda.

A maquiagem, que hoje disfarça imperfeições e ilumina as mulheres, foi identificada pela primeira vez há milhares de anos com Cleopatra e seus olhos marcados. Assim, como os índios (e outros diversos povos da humanidade) de hoje e os dos últimos 2000 ano que também pintavam e ainda pintam seus rostos. E se formos falar de moda então? Não preciso voltar muito no tempo: se hoje podemos usar roupas confortáveis, agradeça a Gabrielle Chanel, que revolucionou a década de 20, libertando a mulher das faixas e cintas e dos corpetes super apertados do final do século XIX. Não vou nem entrar no mérito de que o mercado de moda e beleza movimenta milhões.

Ok, se depois de tudo isso você continua pensando que moda e beleza são assuntos menos “nobres” e que sou fútil por dedicar tanto do meu tempo tentando inspirar e ajudar meninas que, assim como eu, já tiveram muitos problemas de baixa autoestima e também vergonha de se aceitar, eu te digo que sou fútil sim e que venham muitos anos de Futilidades da Natália. #prontofaleianiversario-1-ano-futilidades-da-natalia

 

Anúncios

11 comentários sobre “Fútil, quem te disse isso?

  1. Adorei o que vc escreveu: “Não há nada de fútil em se falar daquilo que nos faz bem”…
    Vamos curtir muito os proximos anos de Futilidades da Natalia que eu ADOROOOOOO!!!! com dicas p elevar a auto estima e nos ajudar a ficar cada vez mais bonita!

    • Pois é Bia, precisava falar isso! Já estava rascunhando esse textinho faz um tempo e achei que o aniversário do blog era o melhor dia para publicá-lo. Pode parecer bobeira, mas escrever aqui tem realmente me transformado e quero poder ser um pouco de inspiração para quem também está precisando de um empurrãozinho! Que bom que gostou! E “simbora” pra mais um ano!!!!

  2. Isso q eu não entendo…Eu trabalho q nem uma doida, fico super stressada, cansada, exausta. Qual o problema de entrar em sites de beleza q me fazem tão bem? tem horas do dia que preciso relaxar um pouco e lendo sobre maquiagem e moda que eu amoooo parece que meu dia fica mais completo… poxa, trabalho tanto.. acho que mereço me cuidar e comprar uns creminhos… Nao é verdade?
    Beijos,
    Bia

  3. Natalia, me lembrei de uma coisa que aconteceu comigo recentemente. Esse ano em uma viagem ao Camboja, fui visitar um Orfanato lá. Brincando com as meninas (+- 13 anos), elas queriam saber o que eu tinha passado no rosto. Abri minha bolsa e passei minha base e cremes nelas. Elas ficaram super felizes, uma delas até chorou e disse q nunca imaginou que fosse possível “disfarcar” suas espinhas e tal, e me disse que foi um dos dias mais legais da vida dela (Ela não sabia q era possível disfarcar as imperfeições). Dexei tudo de presente lá… e acho q fazer uma pessoa se sentir feliz, bem e bonita não tem problema algum!

  4. Reblogged this on Invicta Maquiagem and commented:
    O blog Futilidades Da Natália é um dos blogs que sigo religiosamente. Este fez ontem um ano (parabéns!) e, mesmo sendo um blog relativamente recente, é um espaço virtual que vale a pena conhecer. A Natália não se envergonha de gostar de coisas boas e bonitas e, como comemoração disso mesmo, escreveu o texto que abaixo republico. Em cerca de 18 meses e mais de 530 artigos no Invicta Maquiagem apenas republiquei um post de outra pessoa e torno agora a abrir a excepção para o maravilhoso texto da Natália. Beleza, moda, maquiagem, tudo isto leva o rótulo de fútil e isso não me agrada – sentirmo-nos bem e gostarmos de coisas bonitas não é fútil, é viver! Ficam convosco as palavras desta blogger que tanto admiro.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s